Thursday, 5 September 2013

Clímaco Sequeira - Índia (1952)

A S. Exia. O Ministro do Ultramar, Com. Sarmento Rodrigues, sincero e verdadeiro Amigo da Índia, que, em visita official, pisa hoje o solo da Índia Portuguesa.

Índia minha, terra amada
Por Deus dos Céus abençoada
E por dons da Natureza
Galhardamente dotada
De um céu azul cristalino,
Que tanta beleza encerra.
E de encantes sedutores
Que não há em outra terra...

Índia, meu berço querido,
O meu bem e o meu tesouro,
Que eu respeito e mesmo adoro
Mais do que o mais puro ouro.
Terra da lírica loto,
De zaiôs e de mogarins,
Que são muito mais cheirosos
Do que os cheirosos jasmins...

Terra da esbelta palmeira,
Que, altiva, ao céu se levanta,
Onde a gralha exercita
E o moruoni tão bem canta
De um sol luzente e forte
Que a seara amarelece,
E de um luar meigo e ameno
De que o povo se envaidece...
Terra de águas serpenteantes,
De ricas e limpas fontes,
Descendo em sinuosas linhas
Dos altos e grandes montes
De Ganges e Bramaputra,
Do Sidnate e Tollsanzor,
Do Himalaia e Mandovi
E do eterno Dud-Sagor...

Terra dos heróicos guerreiros,
De bonzos e de ascetas,
De mártires e de santos,
De filósofos e poetas
De Gandhi e de Tagore,
De José Vás e de Gomes,
De Mendonça e de Naidu
E de muitos outros nomes...

Terra do “Código” e Leis
E de puranas as medas,
De Ramaiana e Mahabharata
E celebérrimos Vedas
Velho templo de Ciência,
Que irradiaste a todo o mundo
Centelhas de Sapiência...

Terra de imensas riquezas,
De portos e feitorias,
Com empenho demandade
À busca de especiarias,
Índia antiga e lendária,
De grandíssima extensão,
Onde se disse situar
O reino de Prestes João...

Terra rica e apetecida,
De vasta e enorme fama,
Que, há séculos, descobriu
O grande Vasco da Gama,
Que, passando ignotos mares,
Uma página imortal,
Acrescentou, com orgulho,
À História de Portugal...

Terra intrépida e aguerrida
Que foste, enfim, conquistada
Por terríbil Albuquerque,
Guerreiro de nomeada:
O qual deixou no teu seio
Em lembrança que se atiça,
O exemplo de Rectidão
A verdadeira Justiça...

Índia, minha terra amada,
Exulta, pais de alegria!
Sim, de alegria exulta
Neste belo e feliz dia:
Pois que recebes visita
Do teu amigo Sarmento
Que te traz de Portugal
O Fraterno Sentimento.

No comments:

Post a comment