Monday, 27 December 2010

Maria Elsa da Rocha - Goa, Esse Teu Sari (1963)

Goa,
bebe a luz
 do facho da Liberdade
a longos haustos
se os quiseres.
Mas filha,
dá antes um jeitinho
às pregas desse teu sari
desarranjado.

Se quiseres,
põe carmim
nessa tua boca,
pálida e sofredora.
Mas disfarça um nadinha
nas dobras do pallav
o alvoroço
que te vai a alma.

Se quiseres,
vai,
mistura-te na manhã
e azula
o sonho sidéreo
do Vagueri sonhador...

Depois,
devagarinho
arrastando o sari
verde lentejoilando,
junto ao espelho do Mandovi,
empoa-te, filha,
na doirada poeira
que jorra
desse poente
incandescente.

À noite,
se quiseres,
inda podes brincar,
alegre,
cozendo ao sari
de cacimba-húmida
a leitosa espuma
da cascata sempre a dar...

Mas menina,
sê cautelosa!
manda a brisa, tua amiga,
dizer ao velho Himalaia
que cerre a cortina dos Gates,
que ventos insólitos
te podem arrancar
com fúria libidinosa,
gananciosa
pedaços
desse teu pobre manto...

No comments:

Post a comment