Monday, 13 October 2014

Hipólito de Menezes Rodrigues - Histabílis (Poemeto) (1968)

Rosa que estás na roseira,
Sorrindo à minha desgraça
Lembra-te que neste mundo
“Tudo muda, tudo passa”

Passa a desgraça mais crua,
Morre a ventura mais linda,
Surge o que menos se espera,
O que mais se estima finda.

Escuta: eu também fui belo
Fresco como os laranjais,
Robusto como os coqueiros,
Alegre como os pardais.

Também no meu pobre peito,
Vi uma roseira florir,
E sob o sol de amarguras,
Seca e triste se sumir.

***

E vê, minha ingénua rosa,
Tu que me estás a sorrir,
Como neste eterno enigma
Ninguém sabe o que há de vir

Vê, como passa a ventura...
Vê, como surge a desgraça...
Neste mundo, minha flor
“Tudo muda, tudo passa”

No comments:

Post a comment