Saturday, 16 April 2011

Laxmanrao Sardessai - Eu Quero (1965)

Tu és bondoso…
Mas, eu quero que a tua bondade
Seja forte como o coqueiro teu irmão,
Forte, mas não rigida.
Tu tens visão. Mas quero…
Que ela tenha um fundo humano
Nobre, transparente e belo.
És inteligente. Mas quero
Que a tua inteligência dissipe
As trevas da ignorância
Dos teus irmãos ainda
Não viram a luz da razão,
És corajoso. Mas quero
Que a tua coragem, saiba
Debelar o crime da injustiça
Que atormenta os teus semelhantes.
Tu és orador. Mas quero…
Que derrube os ídolos
Que ainda mistificam os inocentes
E crie neles a consciência
Da dignidade humana.
És forte. Mas eu quero…
Que no escudo da tua força,
Ampare os golpes
Que os perversos ferem
Contra os justos e os bons.
És hospitaleiro. Mas, quero…
Que a tua hospitalidade
Dando guarida aos criminosos
Não seja a causa da ruina.
És activo. Mas eu quero
Que a tua acção tenda a combater
O mal que roi a tua pessoa,
A tua casa é a tua terra
Prego-te este sermão
Para que goes que és,
Saibas honrar tua Goa
Que é teu berço
E o teu nome que é glorioso!

No comments:

Post a comment