Sunday, 25 December 2011

Laxmanrao Sardessai - Bonança (1965)

Lá fora sopra a procela.
Chove a cântaros,
Ululam as águas,
E os elementos da natureza,
Entram em jogo macabro.
A trovoada intercalada de raios
Sacode a terra imersa em trevas.
Árvores são arremessadas
Como folhas leves,
Estorcendo-se em movimentos
De fantasmas hediondos!
E o mundo parece rolar
Para o abismo do infinito
Mas, ó minha amada, tu estás
Firme e serena no teu posto
E um sorriso da bonança
Baila nos teus lábios!
E que nos teus olhos
Vejo refletida a imagem da Bíblia.

No comments:

Post a Comment

Post a Comment