Tuesday, 18 December 2012

Santana Pinto - Goa (1962)

É tão atraente meu torrão natal,
Cheio de encanto e tanta beleza
Cintila sem par como uma turquesa
Que não vejo nenhum outro igual.

Vi lá prosperidade, bem e mal,
Riqueza que nem sempre foi firmeza,
Paz, vida pitoresca, dureza
E trecho da história oriental.

Agora, envelhecendo com idade,
Vejo todo passado com saudade
Em visão que foi e não volta jamais!

Já vivi, república, ditadura,
Guerras tétricas – que me resta mais! –
Doce silêncio e paz da sepultura!

No comments:

Post a comment