Saturday, 29 October 2011

Eduardo de Sousa - Saudades (1979)

I

É um quadro vivaz de natureza
Ver a seara viçosa quão ardente
Flutuando sob a brisa corrente
Cheia de calor e tanta beleza.

Mote

Em Candolim o Sol-Poente
Bola de fogo em brasa acesa
À minha alma diz comovente
É um quadro vivaz de natureza

II

Contemplada aquela grandeza
Tomo rumo pelo nascente
Para contrastar aquela viveza
Ver a seara viçosa quão ardente

III

Extasiado, medito na estranheza
E nas agruras do presente
Miro a Bandeira Portuguesa
Flutuando sob a brisa corrente

IV

Lembro-me de Goa florescente
Dos dias em que esta princesa
Tinha vida tão diferente
Cheia de calor e tanta beleza.

No comments:

Post a comment