Friday, 21 October 2011

Juliana Cordeiro Monteiro - Para Onde? (1965)

Folha despegada
Ao sopro do vento,
Para onde vais tu,
Assim azoinada?
Sem rumo nem norte,
Do monte ao vale,
De ravina em ravina,
Assim à sorte...
Ao sabor da rajada,
Destrambelhada,
Diz-me lá
Que procuras tu?
Onde o teu destino?
- Não sei para onde vou,
Nem mesmo atino
No que quero,
No que sou
Vou aonde me leva
O vento e a corrente
Aonde vai toda a gente
A folha do manjericão
Do cravo e jasmim.
Vou,
Quer queira quer não,
Porque não sei mandar em mim.

No comments:

Post a comment