Thursday, 15 March 2012

Apolinário Soares - Tempo (1981)

O tempo é útil, o TEMPO é dinheiro
Tenha juízo, seja matreiro;
Ele passa, voa depressa;
Mãos à obra é o que interessa.

Tudo volta, tudo impera;
Passa a doença, a saúde recupera;
Mas TEMPO passando nunca regressa,
Nem pessoa morta na vida ingressa.

Este mundo é para os que sabem aproveitar;
A vida é para os que querem trabalhar;
Mais vale tarefa bem feita,
Do que a incerta, em qualidade.

O trabalho dignifica o homem,
Acaba com a miséria e a fome;
Põe de parte a ociosidade
E constrói uma nova Sociedade.

Maputo, 1981

No comments:

Post a comment