Thursday, 30 August 2012

José Rangel - Meta (1978)


Arde-te o peito
Em ânsias de luz?
Segue direito
Onde a verdade te conduz!

Bebe a fundo
A Beleza
Que vibra no mundo
Da Natureza.

E à vazia mão
Que trémula se estende
Dá a bênção do pão
E a palavra que prende.

Abre a porta
Ao ente que não mascara;
Mas à grei hipócrita
Fecha-a à cara.

Abraça o Bem,
Estreita-o ao coração;
E para o Além,
Dirige a tua visão.

Alma candente,
Que lutas destemida,
É na sarça ardente
Que se sublima a vida!

No comments:

Post a comment