Sunday, 6 March 2011

Telo de Mascarenhas Obituary 1979

Já não é dos vivos o Dr. Telo de Mascarenhas

A sua figura imponente de lutador sem treguas, para alguns dos seus amigos era figura controvertida, mas ninguem foi capaz de por em duvida o seu indefectível nacionalismo, o seu amor à Pátria que mereceu o reconhecimento do Governo da Índia que o galardoou com Padma Shree, como combatente de liberdade.

A sua folha de serviço como combatente de liberdade foi multiflora. Na All-India Rádio, de Nova-Deli, e na Imprensa a sua acção se desdobrou de uma forma admirável. No Ressurge Goa, primeiro publicado em Bombaim, e depois da reintegração deste território na Índia dos seus sonhos, em Pangim, onde a sua pena cintilante versou assuntos, palpitantes de interesses da sua terra natal e na Coluna de Pilatos vergastou sem dó nem piedade muita hipocrisia e desmando do Governo local.

Acérrimo imimigo do Governo da ditadura Salazarista, contava amigos dedicados entre portugueses e, ultimamente, o seu decidido empenho foi ver convertido em realidade o seu sonho de um “Círculo de Amizade Indo-Portuguesa” que tinha sido a preoccupação dos últimos anos.

Ainda, recentemente enviara para O Heraldo a reportagem a uma representação levada ao palco na Kala Academi e à qual assitira o embaixador designado da Índia junto do Governo de Portugal, sr. Auduta Cacodcar, reportagem que daremos na edição de amanhã como a sua última contribuição e preito da nossa enternecida saudade.

Fulminado por um súbito colapso cardíaco nas primeiras horas da manhã de anteontem rendeu a sua alma ao Criador, nas suas casa de Camorlim, este nosso prezado amigo e colaborador, que contava setenta e oito anos de idade.

Poeta, escritor e jornalista, tem à seu crédito várias publicações e colaborou assiduamente na imprensa, tanto local bem como na estrangeira.

Combatente de Liberdade, agraciado com a comenda de Padma Shri em 1976, fundador do Ressurge Goa, cujo tema oi sempre batalhar contra a ditadura de Salazar, de quem, por ironia de destino, fora seu aluno predelicto, Dr. Telo de Mascarenhas, quando regressou ao seu torrão natal ao 9 de Agosto de 1970, foi recebido com as máximas honras, em geral, dispensadas a um herói e fundou logo o “Círculo de Amizade Indo-Portuguesa” do qual tornou-se o seu primeiro presidente.

Depondo um punhado de goivos sobre a sua campa fria erguemos uma prece fervente pela sua alma e enviamos as nossas sentidas condolências a sua viúva, sra D. Elsa Mendonça e Mascarenhas e demais família.

No comments:

Post a comment