Thursday, 2 February 2012

Clara de Menezes - Sino da Minha Aldeia (1972)

Tange o sino da aldeia. É a alvorada
Já em pé, reúne a roupa a lavadeira
E indo lesta a caminho da ribeira
Bate que bate até ficar cansada

Uma criança vai ser baptizada,
Segue um morto à morada derradeira,
Há casamento ou festa da Padroeira
E o sino canta sempre a sua toada

É meio-dia e ele convida-nos a orar
E o lavrador do campo a descansar
Após uma manhã de árduo labor.

São as ave-marias e ele toca
E a gente da minha aldeia invoca
O auxílio da Virgem, com fervor.

No comments:

Post a comment