Monday, 6 February 2012

Laxmanrao Sardessai - Os Meus Sonhos (1965)


Às vezes, quando estou só
É longe do tumulto da cidade
A contemplar o céu, tão simples
Nas suas cores e linhas
Saem da minha alma
Umas avezinhas brancas, brancas
Que batendo as asas começam a voar
Na direcção do horizonte rubro
E os contemplo embevecido, comovido
Porque saíram da minha alma
Que as alimentou, as acariciou
Durante meses e anos!
Mas agora me abandonaram
Ávidas de liberdade e acção
Fatigadas do cativeiro da minha alma
Encerradas nas trevas da inacção!
Mas eu as contemplo quais pontos
Alvos rubros ou doirados
Em busca da celeste vastidão
São as minhas ideias!

No comments:

Post a Comment

Post a Comment