Friday, 16 September 2011

Álvaro Silveira - A viúva (1982)

Há quem chame à mulher ente perverso
Atacando-a, por vezes, sem razão
A mulher é, no mundo, um vivo clarão
É flor encantadora do Universo.

Do marido a vida sempre embalou
Com o sorriso de viva inspiração
A viúva tem só meio coração
Outra metade, o negro manto a levou.

Ela que foi a estrela do seu lar
Torna-se um ente sofredor da humanidade
Solitária, a boiar no vasto mar.

Temos que ampará-la com amizade
Como o nosso ente familiar
E rehabilitá-la com benignidade.

No comments:

Post a comment