Friday, 2 September 2011

Telo de Mascarenhas - A primavera chegou (1978)

Quantos anos eu faço?
Não sei; eu não os conto
Por muitas vicissitudes eu passo
Sem me deixar vencer
Pelo desespero ou vontade de morrer.

Sei que nasci
Com a chegada da Primavera;
(Não consultei o Registo;
Disse-mo minha Mãe).
Por isso,
Toda a gente espera
Que eu dê flor e fruto.

Sou como uma árvore plantada
Neste nosso sagrado torrão natal;
Sou como uma árvore açoitada
Por vendavais agrestes
Que não vingam em mim desraigar.

No comments:

Post a comment