Saturday, 12 February 2011

RV Pandit - A mão não abarca (1968)

A riqueza do pobre
É sempre mesma.

É minúscula
Mas não pára
Nem aqui, nem acolá
Nunca
Em um lugar...

Não fica
Nem na algibeira
Nem na caixa
Nem na casa
Em parte alguma

Entra dum lado
Sair por outro
Desaparece
Num instante
Quem sabe como?

Nem os dentes
A seguram...
As mãos
Por mais que façam
Não a abarcam...

É a riqueza do pobre...
Tal qual a minha mente

No comments:

Post a Comment

Post a Comment