Wednesday, 1 June 2011

Leonor Rangel-Ribeiro - Sou Feliz (1966)

Sou feliz!
Pela primeira vez na vida
Não receio que me traia
A Felicidade.
Sou uma com as flores silvestres,
Com o vento que as frondosas árvores
Dobra, mas poupa as aves,
Com os rios que os campos varzios,
Bordam com fios de prata.
Toda essa harmonia lata de divino amor que é Goa
Sou eu!
E, se amanhã num país distante
A morte me ceifasse sem dó,
Voltaria a terras de Goa,
Voltaria nas asas do vento,
Mesmo como pó.

No comments:

Post a comment