Friday, 10 June 2011

FX D'Mello - Goa (1967)

Um trapézio disforme sem rigor,
Beijando a base os lábios da Ninfa,
Prostrada em leito d’argentina linfa,
De Galgibaga aos pés do Sonsogodd;

Aia de Idalcão, outrora conquistada,
Berço de escritores sublimados
Tumba de santos e heróis venerados,
Roma do Oriente, após ser baptizados;

Mãe de filhos de fama universal
Nenhuma assem pequena ou outra igual;
Fora tão cobeçada e ainda leal jaz;

Só Goa... Noiva graciosa do vidente,
Miragem encantada e sorridente,
Glória nos traz... Bendita Arca de Paz!

No comments:

Post a comment